terça-feira, 29 de março de 2016

Carta 01 - Promessas


O que me incomoda são promessas jogadas ao vento, na realidade não me incomoda porque eu não prometo sem ter certeza de que irei cumprir, tortura mesmo é quem a fez as promessas. O universo entende e te traz a tona todas as promessas, os desafios e as ações num momento nem sempre oportuno, isso causa dor, saudade e angústia. O amor prometido vai ser cumprido, mesmo que seja dolorido e nem sempre recebido para quem foi prometido. 

{ Cartas de Edenio aos Apaixonados de Sempre }

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Companhia in-DESEJADA.

Um suco de abacaxi com hortelã e um temaki de camarão, foi o pedido dele no balcão feito através do cardápio de couro vermelho. A mesa alta, a meia luz, o vento frio do ar condicionado nas costas e o silêncio na cabeça faziam companhia para um rapaz bem acompanhando por outros detalhes. Por um momento após chegar ele fechou os olhos e na sua mente as interrogações começavam a saltar como crianças em dia de festa de aniversário. Cada uma querendo chamar mais atenção com seu questionamento, tornando-se mais importante que as demais. Uma, a maior delas, parecia mais juvenil e com uma postura superior encostou no ombro, ele assustou, caiu na real e ela se fez interrogação: Por que tu quer companhia pra sair se tu quer estar sozinho? Por ele a chamaria de louca quando de fato quem deveria estar ocupando esse título não seria ela. As pequenas, interrogações menos importantes foram indo embora, como no fim da tal festa e a maior delas, a assustadora sentou do seu lado e sem pedir deu um gole no suco forte que acabara de chegar. Um estouro dentro dele, era nítido, tinha vontade de sair dali mas ela estava disposta a perseguir por onde quer que ele estivesse, afinal fazia sentido o que falara e ele não podia fugir. Tá, tudo bem, tu já está aqui, já sentou, então vamos conversar, foram as palavras dele. Mas a conversa não fazia ruido, não movia sua face, só de vez enquanto ele distendia os ombos como se o papo estivesse tenso naquela mesa de um restaurante oriental. 10, 20, 30 minutos, outro suco, temaki saboreado e ele em silêncio, já com um sorriso meio de bobo optou por abrir a audição para o ambiente e em baixo volume ele escutou..."Cresca! Independente do que aconteça, eu não quero que você esqueça, que eu gosto muito de você..."  era o encerramento de uma conversa com sua maior dúvida. Foi ao caixa, pagou a conta, e a despediu dela como quem agradece a ajuda, a companhia e o diálogo em silêncio. 

                                                                                                       Trilha sonora :::Clique aqui

sábado, 31 de janeiro de 2015

Mordida na alma

Eu, do barulho. Ela, do silêncio. Eu das agitações. Ela, da calmaria. Com tantos contrastes além desses que já mostram muita diferença, o desenho das mãos foram se juntando e juntas se ergueram na altura do olhar. Mocinhooooooo! A saia é justa! Esse caminhão de areia nem em 200 viagens você carrega" o cérebro de um leão ouriçado e venenoso gritou pro coração de pássaro sonhador e esperançoso. E lá se foram... uma massagem, uma mordida na orelha, um aperto e um toque de peles que por mais contrastes tivessem insistiam em estar juntas e sem nenhum tecido atrapalhando o contato. E o romance por mais que pudesse demorar acontecer foi acontecendo, sendo vivido, (BEM VIVIDO), planejado e sonhado. O menino que antes viajaria duzentas vezes até chegar onde queria teve uma surpresa.  

quarta-feira, 30 de abril de 2014

E se...


As vezes, eu penso que eu poderia estar, mas como, se eu já estou? Tem coisas que a vida escolhe por você porque seus desejos nem são mais importantes do que aquilo que merecemos. Se caiu da mão, é porque não bastava segurar forte e com cuidado. O vidro só cai e quebra quando você se descuida e deixa cair. Se passou por mim e não olhou, não tinha pretensão em me ver. Se eu virei a cara, é porque não queria olhar nos teus olhos. Se sumiu, não teve saudade. E se, se, se... um caral#@^ a gente é tão cheio de SE que esquece que dentro da gente tem um SI que fala mais alto e é bastante egoísta e só escolhe e faz aquilo que achamos de que pode ser melhor pra nós. Jogar flores no caminho não é bastante, na volta elas terão muchado. É preciso jogar sementes, porque se foi o errado, na volta você terá frutos e poderá fazer uma nova trajetória, deixando o vidro bem seguro, olhando nos olhos e sentindo menos saudade. 

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Tecido novo. Bicho fervendo.


Sem ar. As carnes tremeram, foi o impulso forte de uma luta guerreira entre um touro e um leão. Com mordidas ferozes e pedaços mal arrancados de lábios fervendo de desejo, de loucura e de vontade de se entregar sem medo. O sol desapareceu da tarde e trouxe a noite iluminada para minha lua que sozinha há tempos pairava por estrelas que brilhassem durante o dia no calor de um beijo atrás de um travesseiro. Escondi o melhor para encontrarmos juntos. Não é só desejo. É mão no cabelo, abraço apertado e carinho olho no olho. Se a linha dessa história deu-se nós entre sí, desalinhe e junte seus nós nos meus nós, para juntos descobrir aonde vai passar essa linha que por entre curvas, subidas e descidas serão tecidas num tecido novo de amor.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Correndo ou de metrô, trem, ônibus e avião.

Vem cá meu amor, vem! Fala no meu ouvido aquelas loucuras que a gente vai fazer, aqueles sonhos que nós desenhamos ontem e colamos na parede firmando aquilo que nós chamamos de agora e que a gente vai ali viver e desconectar do mundo, caminhar na praia as seis da manhã como na primeira vez, dormir, cochilar e ver que juntos o tempo passa rápidooooooo. E passou! Eu aqui, você ai, nós dois. Nós dois e a nossa única distância, saí da frente desse computador e deita aqui comigo, me faz um carinho, estou carente, quero um beijo, abraço e aquela 'quintura' do teu corpo quando me sinto protegido por você e como é bom se sentir seguro, que essa segurança não seja apagada pela distância e que as curvas do caminho que nos guia um ao outro se entrelacem e guarde para a vida o que foi vivido. Rumo a um novo caminho, sem lagrimas, tristezas e com um sorriso enorme por sentir a nossa alegria vamos correndo ou de metrô, trem, ônibus e avião aonde nossa felicidade existir e não vire areia de estrada, grossa e pedregosa.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Queria poder ir à rua amanhã, mas não poderei, tenho compromisso na faculdade. Estarei de coração no movimento,